UFRN POSSUI UM DOS MAIORES HERBÁRIOS DO BRASIL COM CERCA DE 20.000 ESPÉCIES DE PLANTAS

HERBÁRIO UFRN

Por Marcos Neruber

 

O Brasil apresenta a mais rica flora do mundo, com cerca de 46.000 espécies de plantas, algas e fungos. Grande parte dessa diversidade é estudada e catalogada através de coleções científicas conhecidas como herbários. 

O herbário da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), fundado em 1992  pelo professor Adalberto Trindade, é uma coleção científica de referência sobre a Flora Potiguar.

Considerado como patrimônio de toda a UFRN e um dos maiores herbários do país, encontra-se registrado no Ministério do Meio Ambiente, no Index Herbariorum, no Reflora e no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Herbário Virtual da Flora e dos Fungos, e é gerenciado pelo Departamento de Botânica e Zoologia do Centro de Biociências.

Atualmente, o herbário da UFRN possui um acervo de cerca de 20.000 espécimes de plantas, além de biblioteca própria. Nos últimos cinco anos, a coleção praticamente dobrou de tamanho. O crescimento está relacionado ao aumento de cursos de pós-graduação na área, maior número de projetos de pesquisa e docentes envolvidos.

Contribuição

Os herbários reúnem amostras de plantas desidratas, devidamente organizadas, identificadas e com dados precisos da procedência. Cada amostra é costurada sobre uma cartolina e fica protegida em armários vedados. Com a correta manutenção, as espécimes podem durar séculos, apresentando quase uma centena de usos para a pesquisa, com destaque para aqueles ligados à conservação da biodiversidade.

O herbário UFRN atende ao corpo docente da Universidade e à comunidade externa, sendo o eixo do grupo de pesquisas do CNPq “Sistemática, Florística e Evolução de Plantas Vasculares”. No local, são desenvolvidas atividades de ensino, pesquisa e extensão, incluindo visitas da comunidade externa. A coleção também é usada regularmente como sala de aula para alunos de diferentes graduações.

“Estamos ativamente envolvidos no processo de internacionalização, através de intercâmbio de amostras e acordos de cooperação internacional. Cerca de 20 discentes de pós-graduação desenvolvem suas pesquisas se valendo do seu acervo, com destaque para a Flora do Rio Grande do Norte, que busca catalogar e descrever as diferentes famílias de plantas do RN”, destaca o professor Leonardo Versieux.

Entre os projetos de destaque estão o Inventário Florestal Nacional, o Reflora e ampliação de conhecimento da Flora da Caatinga (PPBio Semi-árido), que vem intensificando as coletas e pesquisas na área da chapada do Apodi (RN) e em Quixadá (CE).

Docentes de outros departamentos da UFRN usam a coleção como local de depósito de amostras vegetais, que assegurem a identificação de plantas usadas em experimentos. A etapa é crucial na validação e comprovação de resultados, dentro do método científico. Outra grande contribuição é que os herbários guardam os tipos nomenclaturais, que são os espécimes utilizados como modelos para se descrever uma nova espécie.

Importância 

O projeto Inventário Florestal Nacional (IFN), iniciado em 2005 e desenvolvido pelo MMA / Serviço Florestal Brasileiro, busca conhecer a extensão das florestas brasileiras e desenvolver estratégias para o uso e conservação das mesmas. No RN, o herbário UFRN está sendo parceiro do IFN e recebendo e tombando todas as amostras aqui coletadas. Graças a essa parceria, os resultados preliminares apontam para 32 novas ocorrências (a maioria de árvores) que não eram citadas para o RN.

“A maior importância da parceria foi disponibilizar equipamentos para fotografar em alta resolução todas as amostras de plantas e novos espécimes”, avalia o professor Leonardo Versieux. A disponibilização dessas imagens na internet vem sendo feita por meio de parceria com o projeto Reflora (MMA, Jardim Botânico do Rio de Janeiro), que organiza a plataforma virtual do herbário.

De acordo com o professor, as imagens podem ser consultadas on-line, tornando o herbário da UFRN o primeiro do Brasil a ter o acervo completamente fotografado. “Especialistas de qualquer lugar do mundo poderão consultar nosso acervo e nos enviar correções ou atualizações. Todos esses espécimes fotografados serão a base para se descrever ou citar as ocorrências das plantas do RN, já que até 2020 o Brasil apresentará sua Flora totalmente descrita, on-line” ressalta Leonardo Versieux.

Inovação 

O ano de 2015 marca a história da coleção, pois o herbário vem passando por reformas e incremento em seu espaço físico, com a previsão de mudança para um novo prédio, já em construção, onde contará com uma área de cerca de 100 metros quadrados. Também cabe destacar a fusão da coleção do UFRN com o Herbário do Museu Câmara Cascudo, o que permitirá dar maior divulgação e manutenção aos espécimes anteriormente guardados no Museu, adotando-se as praticas de fotografar e posteriormente disponibilizar as imagens no herbário virtual Reflora. Entre os novos desafios do herbário, está a criação de um periódico científico próprio, que fomente a pesquise e divulgação de dados sobre a biodiversidade vegetal do RN e ampliação e melhoria das condições físicas da coleção.

Cordialmente, 

MARCOS NERUBER – 4800

ASSESSOR DE IMPRENSA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*