Resultado da eleição no PT ainda poderá ser mudado neste sábado

Para o Diretório Estadual, a convocação extraordinária é possível desde que proposta por um terço de seus membros

partido

O Processo de Eleição Direta (PED) do Partido dos Trabalhadores, depois de mais de duas semanas de discussão e troca de acusações, vai ser decidido neste sábado, em reunião do Diretório Estadual da sigla. Pelo menos, é o que prevê o candidato a presidente do PT no RN, Olavo Ataíde, um dos propositores de alguns dos 29 recursos. “O que do Diretório decidir, para nós, está decido. Não pretendemos recorrer a instância nacional”, prometeu Olavo Ataíde.

E o candidato afirma isso mesmo sabendo que a diferença entre ele e o nome vencedor do pleito, Eraldo Paiva, ser tão pequena que a simples alteração na condição de uma das votações municipais anuladas influencia diretamente na definição da eleição. “No pleito nacional, que definiu a reeleição de Rui Falcão, a diferença foi muito grande, mas aqui não foi assim. A diferença é pequena. Com todas as urnas consideradas, o resultado foi um, o eleito fui eu. Com a anulação de algumas, como foi o caso, a vitória é de Eraldo. Por isso, dependendo da aceitação dos recursos ou não, teremos uma mudança no resultado”, explicou Olavo Ataíde.

Segundo o Diretório Estadual do PT, a convocação extraordinária é possível desde que proposta por um terço de seus membros. E foi isso que aconteceu hoje, quando 24 dos 47 membros efetivos da direção estadual protocolaram um pedido de convocação da instância para o próximo sábado, às 10h.

Pelo Regulamento do PED, os recursos devem ser julgados na instância estadual e, por isso, os dirigentes preferiram não protelar as pendências do processo e entendem que o melhor é que o julgamento aconteça logo pela instância superior à Executiva, no caso o Diretório. Dois membros do Diretório Nacional deverão acompanhar a reunião.

É claro que não foi só a chapa de Olavo que entrou com recursos. Os apoiadores de Eraldo Paiva, mesmo com a vitória do atual presidente do partido, também recorreram, alegando irregularidades na eleição. O vereador de Natal, Fernando Lucena, por exemplo, mesmo sendo um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores no RN, não votou e, por isso, acusou o pleito de ser fraudado.

Ressalta-se, entretanto, que apesar de não ser intenção dos dois lados, o debate sobre as eleições do PT pode parar sim na Executiva Nacional.

Afinal, está previsto que os recursos movidos para a analise do Diretório Estadual, podem partir para uma Câmara de recursos que, aí, vai observar se um assunto merece ou não ir para julgamento da Executiva Nacional do partido.

“O que esperamos é por fim às polêmicas que envolveram as eleições internas do PT, fazer valer a vontade do conjunto de filiados e filiadas do PT que depositaram o seu voto e nos elegeu. Assim sendo, vamos cuidar de preparar o partido para as lutas que se avizinham, fazer crescer o partido nas próximas eleições ampliando o nosso espaço na Assembleia Legislativa, mantendo a nossa vaga na Câmara Federal e eleger a primeira senadora de um partido de esquerda no RN. Essa é a nossa tarefa”, afirmou Olavo Ataíde.

Fonte: JH

 

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*