QUANDO O TEMA É CAPACITAÇÃO, PREFEITO E SECRETÁRIO OLHAM NA MESMA DIREÇÃO

mario e helio [640x480]

Pelo os últimos movimentos, dar para notar que o prefeito Hélio e o Secretário de Indústria e Comércio, Mario de Lucila, estão alinhados e olhando na mesma direção quando o tema é capacitação.

Guamaré tem um grande passivo social com seus munícipes na área de capacitação. Várias oportunidades de bons empregos foram desperdiçadas em muitas obras que vieram e passaram, pelo o fato do município não ter uma mão de obra capacitada e suficiente para atender a demanda das empresas.

Mas ninguém caminha pra frente olhando para trás. Já no início desse ano a Secretaria de Indústria e Comercio já realizou vários cursos. Começou com o curso de auxiliar de escritório onde foram escritos 76 participantes.

Em parceria com Sindicato dos Radialistas do RN, a secretaria apoiou o Curso de Qualificação Profissional em Rádio e TV, que habilita os capacitados ao acesso ao registro no órgão oficial, oferecendo a oportunidade de exercer a profissão na área de comunicação.

Foram ofertadas pela Secretaria de Indústria e Comércio, 25 vagas para o curso de transportes de passageiros, 25 vagas para transporte escolar e mais 25 vagas para o curso de primeiros socorros. Todos os cursos foram destinados aos motoristas da prefeitura.

A secretaria também realizou o curso de máquinas pesadas com objetivo de capacitar e regularizar os servidores que trabalham na área de transportes. Ao todo foram 128 capacitados. Brevemente esses cursos serão estendidos para outros profissionais que não são servidores, mas que moram em Guamaré.

Na última terça-feira (27), teve início o curso de Mopp (Movimentação e Operação de Produtos Perigosos), que tem como objetivo capacitar 80 profissionais habilitados para trabalhar com transporte de cargas perigosas.

Está em fase de contratação, o curso de Moço de Convés e de Moço de Máquinas, que têm como objetivo a formação e qualificação profissional de marítimos que trabalha a bordo de embarcações. Serão ofertadas gratuitamente cerca de 60 vagas aos Guamareenses, 30 para cada curso.

Como percebemos está sendo desenvolvido um trabalho para quitar o passivo e demanda reprimida ao longo dos últimos anos. Porém é preciso ir mais além, promovendo cursos técnicos com reconhecimento dos órgãos oficiais de ensino.

Com um mercado de trabalho aplicando tecnologia de ponta e exigindo cada vez mais uma mão de obra capacitada para e manutenir seus equipamentos e operar seus sistemas, nos mostra que é preciso investir bem na capacitação e na qualificação da mão de obra local.

Como podemos perceber, a demanda é grande e as exigências são do mesmo tamanho.

 FONTE: Blog Ponto Crítco

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*