Polícia aponta genro como autor do assassinato de guarda municipal em Caraúbas

guarda

“Chico Cachoeira”, morto em Caraúbas

O delegado Erick Gomes da Silva, titular da Delegacia de Polícia Civil de Caraúbas, já tem a identificação do suspeito de ter assassinado o guarda municipal Francisco Pereira Jácome, 42, morto a tiros em uma emboscada na tarde da última terça-feira, nas imediações do sítio Poço da Baixa, zona rural caraubense. O crime teria sido praticado pelo genro da vítima, o agricultor Francisco Cassiano Pereira, 30, que estava separado havia 15 dias da filha do guarda municipal.
De acordo com o delegado Erick Gomes, no dia do crime o acusado havia ligado 10 vezes para a filha da vítima, que não atendeu e nem retornou nenhuma das ligações. “Acredito que isso tenha sido o estopim para o crime, uma vez que o Cassiano acreditava que o sogro não deixava mais a filha reatar o casamento”, explicou.
O delegado já começou a ouvir os familiares do acusado e da vítima e tomou conhecimento que havia uma desavença entre genro e sogro por conta do relacionamento conturbado de Cassiano Pereira com a filha da vítima, a técnica de enfermagem Vanesca Mayara Pereira, 22, que não mais queria saber do acusado.
“Revoltado com a recusa de Vanesca em o aceitar de volta, Cassiano Pereira teria premeditado matar o sogro, que toda tarde ia pegar a filha no sítio Vertente para assistir aula na cidade. Na terça-feira, ele viu quando ‘Chico Cachoeira’ passou e aguardou o seu retorno, escondido às margens de uma estrada carroçável, para matá-lo”, disse.
No momento em que retornava com a filha, “Chico Cachoeira” foi atingido por um tiro nas costas e caiu da moto, momento em que o acusado, usando a coronha da espingarda, terminou de matá-lo. Ainda conforme o delegado, Vanesca quando viu o pai morrendo saiu correndo e se escondeu em uma casa.
“Já conversei com o advogado de Francisco Cassiano, que prometeu apresentá-lo nas próximas horas, uma vez que já solicitei a sua prisão e ele é considerado foragido da Justiça”, concluiu o delegado.
Francisco Cassiano Pereira já havia cumprido pena quando teve seu nome envolvido no latrocínio (roubo seguido de morte) de um fazendeiro residente no sítio Cachoeira, zona rural de Caraúbas.

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*