De acordo com informação publicada no Valor Econômico,  técnicos da Inframérica, empresa responsável pelo Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, informaram à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que a pista do aeroporto corre risco de “afundar”. A construção está com problemas em sua base e deverá ser fechada em breve para uma reforma.

Enquanto a reforma acontecer, a circulação das aeronaves deve acontecer pela pista de taxiamento, mas sem voos noturnos.  A pista que tem três mil metros de extensão foi construída pelo Batalhão de Engenharia do Exército, enquanto que a empresa ficou responsável pela construção do terminal de passageiros.

Em nota, a Inframérica informou que não há previsão de aprovação para realização de obras no contrato de consessão, mas que “a operadora do aeroporto possui um sistema de manutenção e deve garantir que a segurança das operações sejam mantidas”.

Novo Jornal