NOTA DE ESCLARECIMENTO DE CARLA RAIANE SOBRE O CONSELHO TUTELAR DE GUAMARÉ

carla

Venho através desse meio esclarecer os fatos decorridos sobre minha candidatura ao conselho tutelar do município de Guamaré,após todas as etapas desde a inscrição até a eleição terem sidos aceitas sem nenhum impedimento fui eleita em terceiro lugar com 674 votos, e sou agradecida imensamente a cada um que saiu de sua residência com esse intuito. Foram 674 votos limpos,votos conscientes,votos voluntários, e apenas por isso que venho aqui esclarecer os fatos decorridos pois tenho uma obrigação com cada um que em mim depositou sua confiança para ser elegida e posteriormente fazer um bom trabalho. Como todos já são sabedores sofri (após ter sido eleita pelo povo) denúncias que não demonstram a veracidade dos fatos o que pode ser comprovado através dos anexos. Diferentemente do que alegam trabalhei sim com criança e adolescentes na Escola Educandário Monsenhor Lucena situada na rua Antônio Proença, João Câmara sendo um ano como auxiliar de professora e dois anos como professora (anexos),como assim pede a lei. Outro ponto onde a mim foi reinvidicado ter domicílio no município a mais de dois anos,onde também o tenho, só não compreendo como pode meu pai morar no município a cerca de dezesseis anos e eu não ter domicílio de dois anos se eu moro com ele? Impossível seria,no entanto sou filha de pais separados e convivo com ambos, minha mãe em que reside em João Câmara e meu pai em Guamaré,falam que não me vêem na cidade e realmente poucos me viam, andava apenas em lugares selecionados devidos as várias ameaças que sofremos diariamente, não temos privacidade de andar na rua sem ter que estar sempre atentos aos quatro cantos,discussão constante antes de entrarmos nessa batalha que eu ficaria esposta a todos os riscos e mesmo assim decidimos enfrentar,o que mais me deixa revoltada foi ter sido pugnado a mim um status de “não possuir idoeinidade” para exercer o cargo de conselheira tutelar são palavras e acusações fortes para com uma uma pessoa que em nenhum momento não apresentou nenhuma documentação falsa se assim tivesse o feito não teria tido minha candidatura deferida já que todos os requisitos para isso foram preenchidos e foram aceitos tanto pelo CMDCA, quanto pela promotoria. Apenas o que me deixa mais indignada e mais triste é ter que vir aqui explicar aos meus amigos,familiares,e anônimos que me apoiaram e em mim votaram o porquê no dia 10/01/2016 não me veram assumindo o meu cargo de conselheira tutelar onde a mim foi retirado esse direito “temporariamente ” mas desde já afirmo que a luta não terminou perdemos apenas mais uma batalha mas a guerra está apenas começando. Obrigado a todos os que me ajudaram,que foram votar em mim,que me deram forças nessa luta,que ainda estão ao meu lado,são por vocês é apenas vocês que estou aqui prestando esse esclarecimento,e dede já desejo a todos um feliz natal e um próspero ano novo,que neste ano que se inicia todos consigam alcançar seus objetivos.

Fonte: Carla Raiane

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*