Municípios com melhores e piores notas no atendimento social serão supervisionados

97961d2f5dd61f6e6f0a7f800f9e085f

Os técnicos da Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), iniciaram ontem uma série de visitas aos municípios que obtiveram as melhores e as piores notas no Indicador de Desenvolvimento do Centro de Referência da Assistência Social (IDCRAS), e no Indicador de Desenvolvimento Centro de Referência Especializado de Assistência Social (IDCREAS).

Os índices IDCREAS E IDCRAS são indicadores sintéticos que medem a qualidade do funcionamento e dos serviços realizados nas unidades locais da Política da Assistência Social, que são os centros de referência de assistência social (CRAS/CREAS). Com isso, os prefeitos, secretários e conselheiros são avaliados e orientados a aprimorar a oferta dos serviços socioassistenciais nos municípios. Eles são analisados com base em três critérios: estrutura física, serviços e benefícios e recursos humanos; sendo atribuídas notas de um a cinco.

No RN, 13 munícipios ficaram com os melhores índices no IDCREAS e nove ficaram abaixo da média. Já com relação ao IDCRAS, 42 municípios ficaram acima da média e 27 abaixo.

“Nós vamos conversar com os prefeitos e secretários municipais para ver de perto as melhores experiências dos que obtiveram as notas mais altas e vamos levar essas boas práticas para os municípios que ficaram abaixo da média. Vamos mostrar o que está funcionando bem aos que estão com dificuldade de cumprir suas metas. Essa é a coisa mais prática e inteligente a ser feita”, explica Vagner Araújo, secretário da Sethas. Ele lembrou que é com base na produtividade desses serviços que os municípios receberão mais recursos. “A previsão para 2018 é que o ministério do desenvolvimento social destine R$ 3 bilhões para estados e municípios, segundo a produtividade de cada um”, informou.

Essa primeira etapa de visita será realizada até o dia 29 de março, nos municípios de Natal, Extremoz, Montanhas, Cerro Corá, Ouro Branco, Guamaré, Macau e Mossoró. “Essas visitas terão como objetivo realizar o monitoramento e assessoramento aos municípios, tendo como referência o cálculo do IDCRAS/IDCREAS. Será feita em etapa e contemplará todos que ficaram abaixo da média e os que tiveram as melhores notas”, explica a coordenadora da Assessoria Técnica da Sethas, Nathalie Medeiros.

Centro de Referência da Assistência Social (CRAS)

Os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) são a porta de entrada da Assistência Social. É um local público, localizado prioritariamente em áreas de maior vulnerabilidade social, onde são oferecidos os serviços de Assistência Social, com o objetivo de fortalecer a convivência com a família e com a comunidade. No RN, a cobertura do equipamento chega a todos os municípios com 217 unidades.

Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) 

São unidades públicas da política de Assistência Social onde são atendidas famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou tiveram seus direitos violados. A unidade deve, obrigatoriamente, ofertar o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI), podendo ofertar outros serviços, como Abordagem Social e Serviço para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas famílias. É unidade de oferta ainda do serviço de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto. No RN são 55 unidades em 52 municípios.

Fonte: Sethas

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*