Hospital do Coração anuncia morte cerebral do Procurador Geral do Estado Miguel Josino

O procurador-geral do Estado, Miguel Josino Neto, de 48 anos, teve a morte cerebral confirmada no início da tarde desta segunda-feira (19). O jurista estava internado na UTI do Hospital do Coração desde o fim da tarde de ontem (18), após cair da varanda do apartamento, no primeiro andar, para o térreo do prédio onde morava, no bairro de Candelária, zona Sul de Natal.

juvino

Na noite de ontem, logo após ser internado, médicos realizaram os primeiros exames em Miguel Josino Neto, que chegou inconsciente à unidade. O jurista não respondeu aos chamados estímulos motores e de tronco, que são os reflexos apresentados involuntariamente mesmo em certos casos de inconsciência. A partir daí, ele permaneceu em coma profundo e foi aberto o protocolo para se averiguar se havia morte cerebral.

Pela manhã de hoje, pouco mais de 12 horas após o primeiro exame clínico, outro médico verificou a situação de Josino e confirmou que a situação permanecia inalterada, sem respostas aos estímulos externos. Então, os médicos realizaram exames detalhados e verificaram que não havia atividade cerebral, confirmando a morte encefálica.

“O procurador-geral do Estado, Miguel Josino Neto, de 48 anos, foi internado ontem às 17h50 na UTI do Hospital do Coração  com traumatismo crânioencefálico. Miguel Josino foi atendido pelos médicos Eduardo Ernesto, Nilson Pinheiro Júnior, Gutemberg Gurgel, Ana Cláudia Solano e Madson Vidal. A equipe, apesar de toda assistência dedicada ao paciente, constatou dano cerebral irreversível. Os exames feitos hoje reafirmaram o diagnóstico inicial, se configurando um quadro de morte encefálica”, disse a nota assinada pelos médicos Eduardo Ernesto, Nilson Pinheiro Junior e Marcel Delafiori Hikiji.

Familiares confirmaram que os órgãos do procurador serão doados, mas ainda não há a confirmação sobre velório e sepultamento.

Acidente

O acidente que provocou a morte cerebral de Miguel Josino ocorreu por volta das 17h de ontem (18). Recebendo amigos e familiares em seu apartamento, no bairro de Candelária, Josino tomava champanhe com o grupo, até que deixou a sala em direção à laje do prédio, que fica ligada ao imóvel do procurador, no primeiro andar do edifício. Após alguns minutos, o grupo sentiu a falta de Josino e o encontrou caído no espaço utilizado para festas no prédio, que fica a aproximadamente três da laje de onde ele caiu.

TN

 

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*