Em Guamaré é preciso arregaçar as mangas e mudar o rumo da história

P8010471 [1280x768]

O grande problema é que antes o político tem acesso ao eleitor, percorrendo todos os pontos geográficos da comunidade, o indivíduo vota e depois não consegue os serviços básicos, organizados, para a manutenção do seu bem estar social. Além de tudo correm o risco de perderem direitos e oportunidades em seus benefícios. Pois chega um tempo em que se encurtam os recursos e só refletem na vida dos mais fracos, o povo.

É uma constante os elogios e críticas, principalmente em alguns informativos locais, em alerta aos serviços municipais e aos gestores, mas que ainda os erros em grande parte não são mostrados, o que sendo tratados e corrigidos trariam melhorias significativas. Outros passam-nos a imagem de que vivemos na excelência administrativa. Está tudo muito bem! Assim se ver, vivemos ou vemos demasiadas exaltações democráticas que demandam elogios aos diversos setores da administração municipal e até mais além, mas que não é bem assim.

Saúde é coisa séria e vejo que temos um bom serviço, mas com algumas lacunas imperdoáveis. Teríamos um sistema, mesmo que arcaico, de cadastramento de pacientes com um dossiê dos seus problemas? De fato, no retorno seria mais bem atendido. Um cidadão, por um atendimento digno ao seu problema, teve que buscar em Macau. E assim vai, percebemos que uma apatia não generalizada mas marcante, ecoa em alguns setores (veja aqui). Em outros, esportes, por exemplo, o envolvimento das pessoas executoras é elogiável.

Os processos e os procedimentos existem, mas devem serem revistos por uma questão natural das coisas. Rever processos é fatal para o bom andamento na gestão de qualquer negócio e se o negócio são serviços municipais, por exemplo, os clientes somos nos mesmos, um grande motivo para rodarem planejamentos.  Entre outros diversos problemas, lembramos dos jumentos nas estradas do município que continuam preocupando. Vejam um exemplo clássico de desajuste de gestão, foi executado um excelente trabalho de limpeza nas encostas da RN-401 que certamente beneficiará muitos usuários. Mas os famosos jumentos continuam.

Portanto, com clareza este não é um editorial opositor, apenas está para os elogios assim como para críticas e comentários, direcionados e a espera das ações solucionadoras para o bem comum. Lembramos que, por aqui, os discursos estão, na visão popular, mais para utopia do que realidade e o povo que não entende de engenharia, fluxogramas sociais, direito administrativo ou econômico e gestão pública, acha bonito uma obra concluída em seu benefício.

Enfim, nesse campo, o nosso saudoso João Pedro Filho, deixou um grande vazio e o sonho de re-transformar o município em um canteiro de obras, permanece marcado nos quatro cantos de Guamaré. Isto sim, é uma filosofia oposicionista que, com o “continuísmo acima destacado”, ficará marcada por um longo tempo. Cabe a quem bem entender, arregaçar as mangas e mudar o rumo da história

fonte: Blog Guamare.com / Guamaré em dia

 

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*