Em apenas 7 meses de gestão prefeitos do RN já desviaram 86 milhões.

dinheiro

Apenas nos sete primeiros meses deste ano foi constatado via Ministério Público e Polícia Federal que 22% dos municípios potiguares desviaram dos cofres públicos cerca de R$ 86 milhões em áreas como merenda escolar, transporte, saúde, contratos superfaturados e obras de convênios federais como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As investigações apontam a fraude em licitações, superfaturamento ou emissão de notas fiscais frias em pelo menos 22 prefeituras do Rio Grande do Norte. Na região Mato Grande e litoral norte, é aonde existe o maior número de municípios potiguares envolvidos com desvios, fraudes e alta gastança do dinheiro público, 15 prefeituras potiguares estão sendo investigadas em razão das escandalosas fraudes.

Desde janeiro, 11 operações da PF em todo o país tiveram alvo específico nos recursos públicos destinados às administrações municipais. Em uma única operação, a Máscara da Sanidade, deflagrada em 21 de junho, 36 administrações municipais, todas do norte de Minas, foram pilhadas favorecendo empreiteiras em licitações para a realização de obras, que consumiram cerca de R$ 100 milhões. 

Em todo o Brasil gestores corruptos superfaturam contratos e desviam o dinheiro destinado a obras importantes como investimentos na melhoria da educação. Alguns prefeitos abusam da sorte e adquirem bens e imóveis muito acima das suas posses. Um prefeito potiguar adquiriu recentemente em nome de (laranja), um carro de alto luxo, modelo Ranger Rover Evoque, avaliado em R$ 387 mil. 

Segundo constatação, o veículo é usado exclusivamente para uso privado e viagens eventuais. No entanto o carro de luxo nunca foi visto pela população daquele município porque o prefeito prefere esconder o abuso dos olhos da população do seu município.

 
 

 

 

 

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*