CEASA, EMPROTUR E A DATANORTE DEIXAM PREJUÍZO

A Empresa de Promoções Turísticas do Rio Grande do Norte (Emprotur) e a Centrais de Abastecimento do Estado (Ceasa/RN) apresentaram prejuízo de quase R$ 300 mil no exercício do ano passado. As informações constam no Relatório Anual das Contas do Governo do Estado – exercício 2013, divulgado na última quarta-feira (3) pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN). O rombo nas empresas estatais foi um dos motivos que levaram o relator do processo, conselheiro Carlos Thompson Costa Fernandes, a votar pela reprovação das contas. A maioria dos conselheiros decidiram aprovar as contas com ressalvas.

ceasa

No exercício de 2013, além da Ceasa/RN e Emprotur, compunha a Administração Indireta as seguintes empresas de economia mista: Agência de Fomento do RN (AGN),  Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Companhia de Processamento de Dados do RN (Datanorte), Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento (Cehab)  e a Companhia Potiguar de Gás (Potigás).

Destas, podem-se considerar empresas estatais dependentes a Datanorte, Ceasa, Emprotur e a Cehab, pois recebem do Estado recursos financeiros para pagamento de despesas com pessoal ou de custeio em geral ou de capital. Segundo relatório do TCE/RN, a Datanorte está em processo de liquidação que se arrasta desde 1995 e persiste a situação de indefinição, sem qualquer sinal que indique sua conclusão.

Os dados referentes à Ceasa/RN mostram que, em 2012, houve lucro de pouco mais de R$ 34 mil. No entanto, um ano depois, a empresa amargou prejuízo de R$ 245.428,00. Além dos repasses do Executivo, a receita da Ceasa/RN é formada, basicamente, pelos valores a receber de taxas de permanência e uso de boxes do mercado permanente, mercado livre, lojas e Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

Ontem, a reportagem procurou o atual diretor presidente e administrativo da Ceasa/RN, José Adécio Costa Filho, mas a assessoria de imprensa do órgão informou que, devido a compromissos em Mossoró, não seria possível uma entrevista naquele dia.
Ceasa registrou um prejuízo de R$ 245 mil, o que motivou os conselheiros a fazer recomendações

No exercício de 2013, além da Ceasa/RN e Emprotur, compunha a Administração Indireta as seguintes empresas de economia mista: Agência de Fomento do RN (AGN), Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Companhia de Processamento de Dados do RN (Datanorte), Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento (Cehab) e a Companhia Potiguar de Gás (Potigás).

Conselheiros pedem medidas “saneadoras”

Destas, podem-se considerar empresas estatais dependentes a Datanorte, Ceasa, Emprotur e a Cehab, pois recebem do Estado recursos financeiros para pagamento de despesas com pessoal ou de custeio em geral ou de capital. Segundo relatório do TCE/RN, a Datanorte está em processo de liquidação que se arrasta desde 1995 e persiste a situação de indefinição, sem qualquer sinal que indique sua conclusão.

Os dados referentes à Ceasa/RN mostram que, em 2012, houve lucro de pouco mais de R$ 34 mil. No entanto, um ano depois, a empresa amargou prejuízo de R$ 245.428,00. Além dos repasses do Executivo, a receita da Ceasa/RN é formada, basicamente, pelos valores a receber de taxas de permanência e uso de boxes do mercado permanente, mercado livre, lojas e Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

Ontem, a reportagem procurou o atual diretor presidente e administrativo da Ceasa/RN, José Adécio Costa Filho, mas a assessoria de imprensa do órgão informou que, devido a compromissos em Mossoró, não seria possível uma entrevista naquele dia.

ceasa1

TN

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*