Capitania dos Portos intensifica fiscalização de embarcações em praias e lagoas do RN

capitania

Com o objetivo de intensificar as ações de conscientização e fiscalização do tráfego aquaviário, a Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte (CPRN) inicia nesta sexta-feira (22) a Operação Verão 2017/2018, incrementando a atuação nas áreas de maior movimentação no litoal do estado, com especial atenção às embarcações usadas para a prática de esportes, recreação, transporte de passageiros e turismo.

Para executar a operação, a Capitania contará com um efetivo de 138 militares da Marinha do Brasil, que terão o aporte de nove embarcações, incluindo lanchas e motos aquáticas, além de nove viaturas.

As ações ocorrerão em toda área de jurisdição da Capitania dos Portos do RN, incluindo a Agência de Areia Branca, priorizando pontos com maior movimento de embarcações, como as praias de Ponta Negra, Pirangi, Maracajaú, Pipa, Barra do Cunhaú, Tibau do Sul, Porto do Mangue, Tibau, e mais a Lagoa do Bonfim e Lagoa de Extremoz.

Na Operação Verão 2016/2017, a CPRN inspecionou 1.325 embarcações, emitindo 67 notificações que se reverteram em 38 autos de infração. Além disso, foram realizadas nove apreensões de embarcações.

A campanha

De acordo com informações da Diretoria de Portos e Costas, a principal causa dos acidentes em embarcações de esporte e recreio é a falha humana, o que por vezes pode resultar em consequências irreversíveis.

Para minimizar a possibilidade da ocorrência de desastres náuticos, a campanha deste ano terá como conceito “Segurança da Navegação: quem valoriza a vida, respeita”, tendo como mote a valorização da vida e a responsabilidade do proprietário e do condutor da embarcação, especialmente durante as atividades de lazer.

Travessia Segura

Uma novidade da Operação Verão 2017/2018 será a campanha “Travessia Segura”. A campanha acontecerá entre os dias 15 e 31 de janeiro, em todo o país, com foco especial nas embarcações de transporte de passageiros e de turismo náutico, que tem seu fluxo intensificado durante o período de férias nas regiões litorâneas e nos balneários.

Dados da Superintendência de Segurança do Tráfego Aquaviário da DPC mostram que somente no verão 2016/2017 ocorreram mais de 34% do total dos acidentes registrados até dezembro deste ano no País. As lanchas e motos aquáticas são destaques nas estatísticas, representando mais de 74% dos casos registrados com embarcações de esporte e recreio nos últimos três verões.

De dezembro de 2016 a março de 2017, as embarcações que mais se envolveram com acidentes foram lanchas (57%), motos aquáticas (16%) e botes (11%).

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*