Capacidade instalada de eólica sobe 73,5% no NE

Entre janeiro e junho de 2014 a capacidade instalada dos parques eólicos no Brasil teve um acréscimo de 1.207 Megawatts (MW) e alcançou 3.388 MW, o que representa uma expansão de 55,3% frente às usinas em operação no final do ano passado. Os dados foram divulgados esta semana e constam do Boletim das Usinas Eólicas, publicação mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE.

eolica

O Nordeste,com 99 usinas em operação, apresenta o maior crescimento em capacidade instalada, no acumulado do ano. A região teve alta de 73,5% nos últimos seis meses – de 1.451 MW em dezembro de 2013 para 2.517 MW em junho de 2014.

Em termos de geração, as usinas produziram 1.228 MW médios em junho, no país, maior montante no histórico desde o início das análises da CCEE, com alta de 127,2%, frente a junho de 2013. Na comparação entre o desempenho da fonte no primeiro semestre de 2013 com o mesmo período em 2014, verifica-se crescimento de 40,4% da energia gerada.

Regiões
O Nordeste também foi destaque na produção, tendo representando 76,8% da energia eólica gerada no Sistema Interligado Nacional (SIN). Com 943 MW médios entregues no período, a alta foi de 160% na comparação com o desempenho em junho de 2013. Já a participação do Sul na energia gerada foi de 22,7% (279 MW médios), enquanto que o Sudeste (6 MW médios) correspondeu a 0,5%.

O fator de capacidade médio, somado em todos os parques, alcançou no mês  36%, percentual que adquire especial relevância quando comparado com os valores médios verificados em 2012 em países que tem maior capacidade eólica instalada como China (18%), Estados Unidos (33%), Alemanha (19%-2011) e Espanha (24%), segundo dados do IEA WIND 2012 Annual Report.

A análise da CCEE considera o conjunto de usinas com ao menos uma unidade geradora em operação comercial. Segundo o boletim, em junho deste ano três novos parques entraram em operação, totalizando 134 usinas eólicas conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN).  Os 3.338 MW em capacidade instalada ao final de junho são divididos entre 52,9% referentes a energia comercializada nos leilões regulados do governo; 28,5% em projetos do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa); e 18,6% com venda no Ambiente de Comercialização Livre (ACL).

A CCEE ressalta que há um total de 301 MW médios de garantia física (associada a 672,2 MW de capacidade instalada) de usinas do 2º Leilão de Fontes Alternativas (LFA) e 94,3 MW médios (associados a 179,7 MW de capacidade instalada) de usinas do 3º Leilão de Energia de Reserva (LER) que a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel considera em condições de entrar em operação comercial, mas que se encontram com restrição até a interligação efetiva dos parques ao sistema de distribuição/transmissão. Tais usinas não são consideradas nos dados e nas análises apresentadas no boletim.

Número
.76,8% da energia eólica gerada no Sistema Interligado Nacional é produzida na região Nordeste,

TN

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*