Black Friday gera expectativas no país e exige precaução

Caso ocorram irregularidades, os lesados devem procurar imediatamente os órgãos de defesa ao consumidorTQ 3320 SÃO PAULO 23.11.2012 ECONOMIA EXCLUSIVO EMBARGADO Promoção relâmpago de TV da Sony de 46 polegadas. De R$ 3.300,00 baixaram para R$ 1.999,00. Black Friday movimenta o Hipermercado Extra da Ricardo Jafet. Tradicional dia de descontos e queimas de estoque americano, o "Black Friday" agita mercado brasileiro. Este ano diversas lojas e supermercados implantaram o sistema. FOTO TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

A Black Friday, uma usual liquidação americana, adaptada para o Brasil há quatro anos acontece amanhã (29). A data promocional ocorre tradicionalmente na última sexta-feira de novembro, depois do Dia de Ação de Graças, quando lojas e sites brasileiros oferecem grandes descontos que podem ir até 80% em produtos e serviços, especialmente na internet.

Apesar das vantagens para realização de compras serem grandes, os consumidores precisam estar atentos para não serem prejudicados. Segundo o advogado e diretor do site Reclame RN (http://www.reclamern.com.br/web/) Araken Farias, alguns cuidados são necessários na hora de realizar as compras. Em primeiro lugar, é importante observar a credibilidade da loja no mercado, já que as mais confiáveis não irão colocar seus nomes em risco com promoções desproporcionais ou  falsas. “É importante também ter uma noção do preço médio verdadeiro do produto”, explica Araken, que nota uma grande quantidade de pessoas comprando produtos que não precisam ou sem saber se o preço é realmente vantajoso.

Ao consultar sites de vendas, os consumidores devem observar se eles oferecem os dados completos da empresa, como CNPJ, razão social e outros contatos além do e-mail. Também deve-se desconfiar daqueles que só oferecem boleto bancário ou depósito em conta como forma de pagamento. O advogado Araken sugere aos compradores para testar a confiabilidade do site que insiram uma senha falsa do seu cartão de crédito. Se o erro for identificado, é sinal de que a compra pode ser realizada sem desconfiança.

Caso ocorram irregularidades, os lesados devem procurar imediatamente os órgãos de defesa. Aqui em Natal, as denúncias podem ser feitas na Delegacia do Consumidor localizada na rua Henrique Castriciano, na Ribeira. Se o comprador se arrepender da compra, também tem o direito garantido no Artigo 49 do Código de Defesa ao Consumidor de em até sete dias solicitar reembolso.

fonte: JH

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*