Bandidos explodem banco e atiram contra posto policial

O interior do Rio Grande do Norte começou o ano como terminou 2013: sofrendo com os constantes assaltos a caixas eletrônicos em cidades com pouco ou nenhum policiamento. Ontem foi a vez de São José de Campestre. Bandidos fortemente armados explodiram agência bancária, atiraram contra base da Polícia e saíram sem ser perseguidos. Buscando mudar o cenário, a Polícia Militar definiu novas formas para o patrulhamento da região.

135591

Na ação, os dez bandidos que teriam participado da ação se dividiram em dois grupos, com um ficando responsável por investir contra o posto policial onde estavam dois policiais militares. Enquanto o local era alvo de disparos, o restante do bando agia no banco, explodindo o caixa eletrônico. Nenhum policial foi ferido e o bando, que teve o assalto frustrado porque não conseguiu levar o dinheiro, abriu fogo contra outros prédios públicos e escapou.

No início da noite desta quarta-feira (15), por volta das 19h30, três suspeitos foram presos por uma ação conjunta do Grupo Tático de Nova Cruz e policiamentos da região. Marcos Antonio Lopes, de 30 anos, Victor Alexandre de Siqueira Magalhães, 25 anos, e Marcos Antonio Lopes. 30 anos, foram detidos e serão encaminhados para a Delegacia de Monte Alegre.

Além das prisões, segundo informações do major Genilton Tavares, também foi recolhida uma caminhonete Hilux prata, placa TGJ-6717, abandonada após confronto com policiais em Sitio Comum, distrito entre Lagoa de Pedra e Monte Alegre, e objetos utilizados na ação no banco. Três toucas-ninja, duas bolsas vazias, uma alavanca para arrombamento e um cordão pra explosivos estavam dentro do veículo. A polícia ainda faz diligências para encontrar uma bolsa com armas (munições .12, .45 e .380). Segundos os detidos, esse material foi escondido em local desconhecido.

Após o incidente, membros do comando do Policiamento do Interior tiveram reunião com policiais de São José de Campestre e decidiram que vão intensificar as ações do Grupo Tático Operacional da Polícia Militar (GTO) na região. “O que buscamos é o patrulhamento constante como forma de evitar que os bandidos entrem nas cidades com a certeza de que não serão abordado”, disse o subcomandante do Policiamento do Interior, coronel Lenildo Melo.

Fonte: TN

Deixe uma resposta

Você pode usar essas tags e atributos HTML <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*